A pesquisadora da Embrapa Trigo, Eliana Maria Guarienti, será um dos destaques nos debates do 2º Seminário da Cultura do Trigo no Paraná.

 

A pesquisadora da Embrapa Trigo, Eliana Maria Guarienti, será um dos destaques nos debates do 2º Seminário da Cultura do Trigo no Paraná. O evento será realizado no dia 21 de agosto, das 8h às 17h, na sede da Embrapa Soja, em Londrina (PR). Guarienti é engenheira agrônoma e há mais de 30 anos se dedica a pesquisar o cereal, sobretudo no que se refere à qualidade industrial do trigo.

Em entrevista ao Sinditrigo-PR, a pesquisadora adiantou alguns dos pontos que serão abordados em sua apresentação. “No que se refere à qualidade industrial do trigo vou apresentar aspectos técnicos e sanitários que influenciam o grão. Quando falamos em aspectos técnicos, significa que vamos abordar questões como a classificação de cultivares de acordo com a lei, a aptidão do trigo para diferentes usos e os principais fatores que afetam a qualidade desse cereal, sendo eles os genéticos, ambientais, pré e pós-colheita. Já os aspectos sanitários, se referem principalmente à presença de micotoxinas e de contaminantes de pesticidas no trigo”, esclarece.

Guarienti disse ainda que durante sua palestra serão apresentados dados de colheita e produção entre os anos de 2015 e 2017, com o objetivo de nortear ações que ajudem a elevar a qualidade do trigo na indústria. “A caracterização do trigo e da farinha de trigo quanto à qualidade industrial é a chave para a adequada comercialização do produto brasileiro, e para a consequente produção de derivados de trigo para os diferentes segmentos do complexo tritícola” considera.

De acordo com Eliana Guarienti, cerca de 90 % da produção de trigo no Brasil está localizada nos estados do Paraná, do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Nesses estados, a variabilidade climática é muito grande. Por isso, a agrônoma destaca que é preciso conhecer além da qualidade tecnológica do cereal, entendendo também os fatores ambientais e genéticos. “A qualidade industrial de trigo, além de ser afetada pelo genótipo, também é influenciada pelas condições meteorológicas prevalecentes durante a permanência da cultura na lavoura. O grande desafio da pesquisa, especialmente em um país como o Brasil, com clima predominantemente tropical, é baseado no conhecimento da qualidade tecnológica e dos fatores ambientais que a afetam”, explica.

 

Mais palestras
Outros palestrantes de igual importância vão abordar temas relevantes para o segmento tritícola. Para trazer as perspectiva da cultura do trigo no Brasil o convidado é o pesquisador Gilberto Rocca da Cunha, também da Embrapa Trigo. A programação contará ainda com palestra sobre germinação e pré-colheita do trigo, ministrada por Manoel Carlos Bassoi, pesquisador da Embrapa Soja. A última pauta do seminário ficará por conta do pesquisador da Embrapa Florestas, Paulo Roberto Pereira, que vai abordar as principais pragas e viroses que afetam a cultura.

O 2º Seminário da Cultura do Trigo no Paraná é uma parceria entre a Embrapa, a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) e a Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa. O evento é gratuito e a inscrição pode ser feita pelo site do evento.http://sinditrigopr.com.br