A  primeira edição do projeto Moatrigo Meeting, que ocorreu na última terça-feira, 14 de julho, foi um sucesso, contanto com cerca de 150 participações remotas, via zoom e youtube. O circuito de apresentações on-line para a indústria moageira foi criado pela entidade com o intuito de aproximar a indústria moageira das soluções de sua rede de fornecedores.

A estreia foi com palestra do  diretor da Eurogerm no Brasil, Maurício Sandri; e Divanildo Carvalho Junior, diretor da Trilhas do Trigo e parceiro estratégico da Eurogerm Brasil.

A iniciativa do Sinditrigo-PR de montar o evento on-line foi elogiada. “A iniciativa do Sinditrigo-PR é excelente. Alinhada com o momento de isolamento social, resgata a discussão do papel do setor moageiro no desenvolvimento do consumo de produtos panificados e da sustentabilidade dos moinhos pela recuperação da rentabilidade via diferenciação na oferta de produtos. A atuação da atual gestão do Sinditrigo-PR é reconhecida pelo mercado. Prova disso é a presença constante e maciça de agentes do setor, mesmo de outros estados”, comentou Max Piermartiri, gerente comercial de contas industriais da Anaconda.

Piermartiri acrescentou que ouviu vários comentários, após a realização do evento, de colegas dizendo que aguardam as próximas edições.

Para Fernando Michel Wagner,  gerente Comercial para a América Latina da Biotrigo, a iniciativa foi bastante válida. “Com mobilidade reduzida e prezando pela segurança, o fato de ter feito o evento de maneira remota, além de otimizar o tempo dos participantes em nada deve em relação ao conteúdo.  Destaco a proatividade do Sinditrigo-PR em enfrentar esse tipo de situação, tornando o momento mais atrativo”, disse ele.

O gerente da Biotrigo também elogiou o planejamento do evento, que terá um encontro por mês até dezembro, com temas distintos. “Isso nos dá bastante tranquilidade para que possamos organizar nossas agendas. Não há dúvidas de que o Sinditrigo-PR demostra preocupação com a cadeia produtiva chamando a todos para discussão. Nós, por exemplo, somos do melhoramento genético, e sempre sentimos essa afinidade e abertura da entidade em buscar o diálogo”, mencionou.

Na avaliação de Wagner, o evento mostra a abertura que a cadeia moageira tem dado aos programas de melhoramento, sinalizando quais as tendências e suas necessidades para que possam ser proativos. “A Biotrigo não está só no Brasil. A gente tem um olhar especial para outros mercados, mas principalmente para o trigo nacional porque sabemos que quanto mais evoluirmos em termos de qualidade dentro do Brasil, menos expostos os moinhos vão estar às variações cambiais. E para aquelas que têm que comprar de fora possam ter a garantia de que, independemente  da origem de seu grão, a genética estará aí fazendo a sua parte”, comentou.

As próximas edições do Moatrigo Meeting estão agendadas para 11 de agosto, 15 de setembro, 13 de outubro, 17 de novembro e 8 de dezembro. Em cada uma delas, haverá palestra de um dos investidores do Moatrigo, evento que seria realizado no primeiro semestre e foi adiado devido às regras de segurança para controlar o contágio pelo coronavírus. Uma nova data para a realização do evento será definida após a pandemia.

“O Sinditrigo-PR tem sim a preocupação de fortalecer cada vez mais nossa cadeia produtiva. Esse evento foi pensado para isso. Não podemos ficar parados, esperando uma solução para a pandemia, que requer tempo. Vamos continuar trabalhando e levando informações para nosso setor”, comentou o presidente do Sinditrigo-PR, Daniel Kümmel.