Campanha “Pão Fraterno” foi realizada durante o mês de abril e atendeu à população em situação de vulnerabilidade social em Curitiba (PR)

Com o objetivo de auxiliar no abastecimento alimentar da população em situação de vulnerabilidade social, em Curitiba (PR) e região, impactada diretamente pela pandemia da Covid-19, entidades se reuniram e criaram a campanha “Pão Fraterno”. A ação, realizada em conjunto pelo Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Estado do Paraná (SIPCEP), pelo Sindicato da Indústria do Trigo no Estado do Paraná (Sinditrigo|PR) e pela Coferpan, produziu e doou mais de 40 mil pães franceses.

A campanha foi realizada de 12 a 30 de abril, e contou com o apoio da empresa Anaconda, que produziu o alimento em seu moinho. Ao longo da primeira semana, 2.665 pães franceses foram entregues diariamente, a partir da segunda semana, a média aumentou para 2.905. A distribuição ficou a cargo do Ministério da Ação Social da Primeira Igreja Batista de Curitiba, também parceira na ação.

Para o presidente do SIPCEP, Vilson Felipe Borgmann, idealizador da campanha, a união de todos foi importante para o resultado final. “Com certeza não resolvemos o problema, mas pudemos amenizar e muito o dia a dia de muitas pessoas que receberam as doações. Este projeto nos ensinou que se todos fizerem um pouco ao final será muito realizado”, afirmou.

Ao todo, quatro instituições foram atendidas com a produção e distribuição dos pães franceses, sendo elas: o Lar Batista Esperança (LBE), o Hospital do Trabalhador, o Instituto Paranaense de Cegos (IPC), todos localizados em Curitiba (PR), e o Centro de Referência da Assistência Social de Colombo.

Rede de apoio

Borgmann conta que, assim que teve a ideia, acionou uma rede de contatos que prontamente se colocaram à disposição para que a campanha fosse posta em prática. O Sinditrigo|PR ficou responsável pelo fornecimento do trigo, o moinho Anaconda de disponibilizou em oferecer a pré mistura de pão francês, e produzir o alimento em seu moinho, enquanto o fermento foi doado pela Coferpan. Já a Padaria Família Farinha ficou responsável pela rede de distribuição, que contou com o apoio do grupo da Primeira Igreja Batista de Curitiba.